Aprende a Jogar

Aprende a Jogar

 

 

RECEÇÃO DE BOLA

Componentes críticas: 

1. A receção é feita com as duas mãos;

2. As mãos formam uma superfície côncava;

3. Tem de ser uma receção ativa: ir ao encontro da bola e extensão dos membros superiores;

4. Após receção proteger a bola imediatamente contra ao peito (flexão dos membros superiores).

Erros mais comuns:

- Não olhar para a bola;

- Recuar ou ficar parado em vez de ir ao encontro da bola;

- Mãos em extensão, sem executar a flexão das mesmas para a absorção de energia que a bola possa ter.

 

 

PASSE DE PEITO

        

Componentes críticas:

1. Cotovelos naturalmente ao lado do corpo e apontados para o chão;

2. Olhos no alvo;

3. Extensão dos braços na direção do alvo (peito do companheiro que recebe);

4. Avançar a perna dando um passo na mesma direção do passe;

5. Impulso final sobre a bola, através da flexão rápida dos pulsos;

6. Terminar o passe com as palmas das mãos voltadas para fora.

Erros mais comuns:

- Cotovelos afastados do corpo;

- Bola parte de cima da cabeça;

- Extensão incompleta dos braços;

- Inexistência da rotação dos pulsos;

- A bola não é transmitida de forma tensa e dirigida para o alvo.

                                

 

PASSE DE OMBRO

Componentes críticas:

1. A bola sai duma zona à a ltura do ombro

2. Lançada com a melhor mão, com uma extensão enérgica do membro lançador

3. Trajectória normalmente em curva

 

 

PASSE PICADO

      

Componentes críticas:

1. Extensão total e simultânea dos membros superiores para a frente e para baixo;

2. Tronco ligeiramente inclinado para a frente;

3. Trajetória picada e dirigida para o solo perto do companheiro;

4. Avanço do apoio (passe parado) na direção do passe;

5. Impulso final sobre a bola, através da flexão rápida dos pulsos;

6. Terminar o passe com as palmas das mãos voltadas para fora.

Erros mais comuns:

- Idênticos ao do passe de peito, com a exceção da dificuldade de cálculo da zona de ressalto da bola com que esta se dirige para perto dos pés do recetor.

 

 

DRIBLE DE PROGRESSÃO

Componentes críticas:

1. A bola é empurrada com os dedos (punho flexível);

2. Movimento de extensão e flexão do pulso acompanha a do movimento do antebraço;

3. A bola é impulsionada para um ponto do solo em frente, no sentido do deslocamento;

4. Altura do ressalto da bola ao nível da cintura;

5. Olhar dirigido para o jogo.

Erros mais comuns:

- Tocar a bola com a palma das mãos;

- Bater a bola em vez de a empurrar;

- Braço muito tenso, sem acompanhar o movimento da bola;

- Bola impulsionada à frente do corpo;

- Batimentos muito altos ou muito baixos;

- Olhar dirigido somente para a bola.

 

 

POSIÇÃO DE TRIPLA AMEAÇA 

Componentes críticas:

1. Membros Inferiores semi-fletidos e dissociados;

2. Pés afastados à largura dos ombros;

3. Tronco ligeiramente inclinado à frente;

4. Olhar dirigido para a frente;

5. Pega da bola com as duas mãos: mão do lado da bola, por cima e mão contrária à frente;

6. Bola protegida junto à cintura, do lado contrário ao Membro Inferior da frente.

 

 

POSIÇÃO BASE DEFENSIVA

Componentes críticas:

1. Pés afastados à largura dos ombros;

2. Peso distribuído igualmente pelos dois apoios (parte anterior do pé);

3. Membros inferiores ligeiramente fletidos;

4. Tronco ligeiramente inclinado à frente;

5. Membros superiores semi-fletidos, palma das mãos viradas para a frente e dedos afastados;

6. Cabeça levantada.

 

 

DRIBLE DE PROTEÇÃO

Componentes críticas:

1. A bola é empurrada com os dedos (punho flexível);

2. Movimento de extensão e flexão do pulso acompanha a do movimento do antebraço;

3. Bola impulsionada para um ponto do solo ao lado do corpo, mais afastado do defensor;

4. Altura do ressalto da bola ao nível do joelho;

5. Olhar dirigido para o defensor/jogo.

 

                                                     

      MARCAÇÃO                                                 DESMARCAÇÃO 

            

 

1. Estar sempre próximo do adversário                     1. Deslocar-se para os espaços vazios, de preferência

    que se está a marcar;                                          na direção do cesto do adversário;

2. Estar sempre entre o adversário e o seu cesto.      2. Caso não receba a bola, não deve permanecer onde está,

                                                                              mas sim realizar outro deslocamento, afastando-se da bola e

                                                                              para um espaço vazio, abrindo assim mais uma linha de passe;

                                                                              3. Afastar-se do defensor para receber a bola.

 

 

            LANÇAMENTO EM SUSPENSÃO                  LANÇAMENTO EM APOIO

          

Componentes críticas: 

1. Com o corpo em flexão, pega da bola com as duas mãos partindo do peito, devendo passar à frente da face; (mão lançadora e mão protetora)

2. Pés afastados à largura dos ombros e bem enquadrados com o cesto;

3. Olhar para o cesto;

4. Extensão do corpo;

5. A bola sai da mão, quando o membro superior atinge a extensão completa;

6. Mão que lança: dedos afastados e extensão completa do pulso na parte final.

 

  LANÇAMENTO NA PASSADA

 

Componentes críticas: 

1. Pega na bola à altura do peito e com as duas mãos;

2. Coordenação da receção da bola com o 1º apoio;

3. Colocação correta dos apoios: direito/esquerdo na “entrada” do lado direito, esquerdo/direito na “entrada” do lado esquerdo. (apoios rasantes);

4. Último apoio em equilíbrio, para saltar na vertical e perto do cesto;

5. Olhar dirigido para o cesto;

6. Lançamento com a mão contrária ao pé de chamada, elevando o joelho do mesmo lado do lançamento;

7. Lança com a mão colocada por baixo e atrás da bola;

8. Faz a extensão do braço, pulso e dedos ao lançar.

 

PARAGEM A 1 TEMPO                            PARAGEM A 2 TEMPOS                            ROTAÇÕES

                                                             

Paragens e rotações

A paragem pode ser feita de duas maneiras:

A um tempo – A receção da bola é feita com os dois pés no ar; em seguida, fazes o apoio no solo em simultâneo com os dois pés afastados à largura dos ombros. Após esta paragem, podes rodar sobre qualquer um dos pés.

A dois tempos - A receção da bola é feita com os dois pés no ar; em seguida, fazes o apoio no solo com um pé de cada vez, um à frente do outro. Só se pode rodar sobre o primeiro pé que se apoiou no solo.

 
 

PASSE E CORTE

O Jogador, após passar a bola, procura ultrapassar o seu defensor com uma mudança de direção, movimentando-se para o cesto, sem perder de vista a bola (movimento de corte), preparado para receber de novo a bola.